Releitura & Referência

É muito normal as pessoas confundirem uma releitura com uma referência e como ambas são aplicadas em um projeto. O importante é perceber que tanto uma quanto a outra são técnicas completamente diferentes. Não existe nada de semelhante ou algum tipo de ligação astrológica entre essas técnicas.

Releitura é a capacidade que temos de ler uma imagem, obra ou estilo e interpreta-la de diferentes maneiras. Assim como existem diversas interpretações de uma obra de arte, imagem ou projeto, existem diversas possibilidades de releituras da mesma. Uma boa releitura irá depender de uma boa compreensão do conteúdo da obra original. Reler uma obra, uma imagem ou um projeto é totalmente diferente de apenas reproduzi-lo, pois é preciso interpretar bem aquilo que se vê e exercitar a criatividade.

Para a releitura de um projeto, campanha ou imagem podemos utilizar estilos diferentes, técnicas opostas ao que foi aplicada no original além de colocarmos nossa visão crítica sobre o assunto ou conteúdo construído. Nessas imagens abaixo temos um estilo retrô de anúncios da década de 50 com um conteúdo contemporâneo: as redes e mídias sociais.

face_book_cartaz

youtube_cartaz

twitter_cartaz

Esse material foi criado pela Moma Propaganda (http://momapropaganda.com.br/) e foi publicado no site http://www.brandconstructors.com.

Existem outros exemplos de projetos de design, obras e imagens que aplicam a releitura como técnica. David LaChapelle, pode ser um outro exemplo, ele é um dos fotógrafos de moda mais requisitados por artistas, museus e pela indústria publicitária. LaChapelle adora utilizar releitura em seus trabalhos e podemos ver essa técnica atuando nas obras “A Santa Ceia”, “Pietà”, e “O Sagrado Coração”.

davidlacha_1

davidlacha_2

 

Já a referência é uma outra pegada, como diz meus alunos. Referência pode ser um estilo ou uma técnica que você pode aplicar na sua releitura, ou pode ser as técnicas de colisões das matrizes de Kneller e Koestler.

Kneller e Koestler acreditavam que quando você quer criar algo novo, você precisa colidir duas ideias, ou duas referências para resultar em algo novo — o resultado é uma terceira matriz completamente diferente das matrizes utilizadas anteriormente.

koestler_kneller

 

Quando utilizamos referência, não copiamos cores, não imitamos formas e muito menos seguimos a mesma linha compositória. Quando falamos de referência, falamos de matrizes que vão servir para para criarmos algo novo e inusitado.

Mas a releitura não é uma cópia de uma referência que existe mas expressa de forma diferente? Sim e não. O que deixa a releitura única é sua interpretação e o conteúdo que você vai adicionar ou subtrair independente da técnica ou plataforma que você vai utilizar para fazer isso. A releitura precisa gerar um conteúdo crítico, sarcástico, diferente e inusitado de algo que já está criado. Já a referência compõe elementos inspiratórios para a criação de algo novo.

Fique por dentro de mais dicas aqui em nosso blog !

10+ anos de experiencia em marketing e branding com expertise em métodos como Design Thinking, UX, Personas Map, AI entre outras ferramentas estratégicas. Profissional criativo e versátil com experiência em implementar estratégias de marketing, design e conteúdo de branding para startups, media e high-growth empresas que apresentam atividades offline e online. Rodrigo já passou por empresas nacionais e internacionais, atendendo clientes como Netflix, Ross, South Bay Winery, Criar Sistema de Ensino de Lingua Portuguesa, Bio Soja, entre outros. Fundador da IESCD (Immaginare Escola de Criação e Design), hoje trabalha como free-lancer em Los Angeles, CA.

Deixe uma resposta